Sem categoria

Home Sem categoria Page 297

Pandemia deixa efeito cicatriz e cria ‘dois brasis’, com retomada desigual

0

A população mais jovem foi a que mais perdeu renda e horas de estudo

Pandemia deixa efeito cicatriz e cria 'dois brasis', com retomada desigual

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Da mesma forma que a pandemia escancarou ainda mais as desigualdades no país, a recuperação da economia e a retomada das atividades também será desigual, principalmente por conta do que os economistas chamam de “efeito cicatriz” para alguns segmentos da população.

Segundo especialistas ouvidos pela reportagem, as restrições impostas pela pandemia aceleraram uma transição em direção à economia digital, o que dificulta ainda mais a recolocação de pessoas com menor escolaridade e empresas com menos acesso à novas tecnologias.

Os dados mostram que pessoas com empregos formais sofreram menos que os informais e estão recuperando mais rapidamente seus postos de trabalho. A população mais jovem foi a que mais perdeu renda e horas de estudo. Famílias de regiões mais pobres que dependiam de idosos perderam sua principal fonte de renda.

“A mãe de todas as desigualdades é a desigualdade de educação, que vinha caindo há 40 anos. Isso não só foi interrompido, mas revertido pela pandemia. É uma cicatriz, que tem efeitos permanentes. O vento que soprava a favor começa a soprar contra. Isso vai deixar sequelas”, afirma Marcelo Neri, diretor da FGV Social.

Segundo a instituição, o tempo de estudo dos brasileiros caiu de 4 horas por dia para 2 horas e 23 minutos. Essa queda foi maior entre os alunos de escolas públicas, entre os alunos mais pobres, mais jovens e periféricos.

Alunos de escola pública de 6 a 15 anos estudaram 2 horas e 18 minutos na pandemia, enquanto os de instituições privadas tiveram 3 horas e 6 minutos de aulas. Entre as pessoas que recebem Bolsa Família, foram 2 horas e 1 minuto.

No Pará, 42% dos estudantes do ensino médio não estudaram porque não receberam material. Em Santa Catarina, eram 2%.

Os mais jovens, muitos deles estudantes, também são os que mais perderam renda do trabalho na crise atual. Para pessoas de 15 a 19 anos, a queda desses rendimentos foi de 34%.Na faixa de 20 a 25 anos, a perda foi de 25,9%. De 25 a 29 anos, 22,7%. Em todos os casos, acima da perda média de 18,7%.

“Esses jovens, que você pode chamar de geração Covid, foram os que mais perderam renda no mercado de trabalho antes da pandemia e, durante ela, continuaram sendo o grupo que perdeu mais”, afirma Neri.

“Isso gera um efeito cicatriz. Para as pessoas que param os estudos e vão para o mercado de trabalho em uma época adversa, o rendimento do trabalho deles, anos depois, e outros indicadores dessa geração, como o de violência, são afetados de forma mais permanente” diz o pesquisador.

O diretor da FGV Social inclui também entre esses vulneráveis as famílias que dependiam de idosos que morreram em decorrência da Covid-19, principalmente no Nordeste e outras regiões mais pobres, onde há o fenômeno das famílias estendidas, sustentadas boa parte por aposentados.

“Os idosos são o grupo que apresenta a maior taxa de letalidade, são as principais vítimas do ponto de vista sanitário. Em muitos casos eles eram arrimos de família. As pessoas que moravam com eles, esses órfãos da terceira idade, perdem uma fonte de renda além de perder o ente querido”, afirma Neri.

Kátia Maia, diretora executiva da Oxfam Brasil, também afirma que a crise deixará sequelas para um grupo de jovens e crianças que terá mais dificuldade em ter acesso a melhores empregos no futuro.

Ela questiona ainda o conceito de recuperação econômica quando se fala na expectativa de um crescimento maior da economia no próximo ano, pois, para muitas empresas e pessoas, não haverá recuperação.

“Fala-se da recuperação da economia, mas ela não é para todos. É para aqueles que têm mais condições. Para aqueles que podem ter perdido um pouco, mas já recuperaram o que perderam e vão ganhar ainda mais, mas não para a maioria da população brasileira”, afirma Maia.

“Há uma perda já cristalizada para todos esses jovens e crianças que não tiveram a oportunidade ou não tiveram o direito de estudar como aqueles que estão em situação econômica e social melhor.”

A Oxfam afirma que seria importante manter e criar novos programas de apoio a essa população, que poderiam ser financiados por meio da taxação de empresas e pessoas físicas que tiveram ganhos elevados neste ano.

“Por tudo o que a gente vê do governo atual e do Congresso, a prioridade não está sendo o enfrentamento das desigualdades no próximo ano. Vamos ter muitos desafios e não há indicação do que vai ser a priorização orçamentária para tratar desses temas”, afirma Maia.

O pesquisador do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) Marcos Hecksher afirma que pessoas que têm problemas de empregabilidade durante crises costumam ter mais dificuldade de reinserção também.

Em muitos casos, esse retorno tende a ser mais instável, com maior probabilidade de en- tradas e saídas mais frequentes, além de dificuldade de alcançar melhores posições.

O pesquisador lembra que, pela primeira vez na história recente, o país chegou a ficar com menos da metade da população em idade de trabalhar exercendo alguma atividade.

“Fica o que a literatura tem chamado de efeito cicatriz. Tem alguns efeitos que ficam para o longo prazo, nas pessoas e nas empresas também. Essa cicatriz vai ficar para muita gente que foi afetada neste ano”, afirma Hecksher.

Ele diz ainda que o Brasil enfrenta uma dificuldade adicional nessa recuperação por ter ficado entre os piores países em dois indicadores, o de mortes por habitante e de queda na população ocupada.

“A gente tem um duplo problema maior do que o resto do mundo, mais mortes por habitante e mais perda de emprego do que a maioria dos países. E nós já estávamos em um patamar ruim no ano passado, vindo de uma recuperação tênue da crise anterior”, afirma Hecksher.

“Vai precisar de muita política pública para ajudar a recuperar esse espaço e evitar um aumento da pobreza e da desigualdade.”
O economista Ricardo Paes de Barros, professor do Insper e um dos formuladores do programa Bolsa Família, afirma que o Brasil terá o desafio de reinserir cerca de 25 milhões de pessoas no mercado de trabalho e que isso não poderá ser feito apenas por meio da geração de novos postos.

Segundo ele, é necessário pensar em programas com recursos públicos, que podem ser executados por meio de entidades do terceiro setor, por exemplo, para recolocação desses trabalhadores, além de um apoio adicional de suporte àqueles que não vão conseguir uma nova ocupação imediatamente.

“Não adianta só a economia brasileira se recuperar, precisamos de programas que vão ajudar e acelerar o processo desses trabalhadores voltarem a se inserir produtivamente na economia brasileira”, afirma Barros.

Ele também defende programas de apoio e assistência técnica a microempreendedores que terão de reerguer seus negócios afetados pela pandemia.

Para o economista, é necessário ainda reorganizar trabalhadores, de maneira a utilizar as capacidades que eles já possuem, mas em arranjos que sejam mais produtivos, como cooperativas certificadas por entidades públicas.

“Talvez mais importante do que dar uma nova formação para essas pessoas seja valorizar as competências que eles já têm.”

Eurico Serafim será o Secretário de Finanças do governo Suzana Ramos

0

“É com muita alegria que anuncio mais um integrante de peso para o nosso time. Para mim é motivo de muito orgulho e entusiamo ver a nossa equipe de secretários se formando com tantos profissionais competentes e experientes como Eurico Menezes Regis Serafim, que estará à frente da Secretaria de Finanças da Prefeitura de Juazeiro” expressou a prefeita eleita de Juazeiro Suzana Ramos nas redes sociais.

Eurico é economista, pós-graduado em Planejamento Operativo/Sudene e em Políticas Públicas e Gestão de Serviços Sociais/UFPE, professor de Economia aposentado da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape), Eurico Serafim foi secretário de Finanças em Sobradinho (BA), nos governos Geraldo Silva e Ivan Borba.

Além disso, ele ocupou o cargo de secretário de Desenvolvimento Econômico de Juazeiro, no governo Jorge Khoury e secretário do Interior, no governo Misael Aguilar. Eurico também foi chefe de Gabinete no governo Rivadávio Espínola, em Juazeiro, e chefe de Gabinete no governo de Fernando Bezerra Coelho, em Petrolina.

Com toda essa bagagem, tenho certeza que esta é mais uma boa escolha para cuidar de Juazeiro.

O mundo é dele! Este é o signo que terá mais sorte em 2021

0

Ano novo, vida nova!

O mundo é dele! Este é o signo que terá mais sorte em 2021

Está chegando um período de transformações, sucesso e de muita energia, sobretudo para um signo em particular do zodíaco. O ‘escolhido’ pelos astros terá sorte e prosperidade em 2021, e o poder de conquistar todos os seus objetivos! Sim, o mundo é dele!

Eis, de acordo com o portal Wemystic, o signo com mais sorte em 2021:

Sagitário

Se pertence a este signo então pode começar já a celebrar, pois o novo ano será marcado por uma configuração astrológica plena e repleta de felicidade! Com Júpiter e Saturno em sextil a partir de abril, muitas coisas começarão a se alinhar da melhor forma na sua vida.

Se está à procura de um novo emprego, poderá se deparar com a oportunidade dos seus sonhos, que o fará feliz e com um excelente retorno financeiro. Júpiter e Saturno consolidam a sua conta bancária, e o dinheiro que sair do seu bolso provavelmente será direcionado a investimentos, os quais irão multiplicar-se e retornar para você.

Relativamente aos assuntos do coração, está chegando um amor avassalador, e os que já têm um parceiro poderão pensar em casamento, viver juntos ou em ser pais.

A saúde também será incrível no seu 2021, e as viagens estarão em alta e possibilitarão novas e diversas oportunidades, tanto pessoais, como profissionais e econômicas.

Prepare-se porque este é o ano em que irão abrir as portas para o seu sucesso, para que finalmente consiga entender o seu verdadeiro papel no mundo.

29 de dezembro: 19 anos sem Cassia Eller. Confira alguns momentos marcantes deste dia!

0
Há 15 anos, música brasileira perdia Cássia Eller | Clic Camaquã
Cássia Eller

29 de dezembro é o 363.º dia do ano no calendário gregoriano (364.º em anos bissextos). Neste dia nasceu a atriz Mary Tyler Moore e os atores Jon Voight, Jude Law e Dylan Minnette.

Foi no dia 29 de dezembro de 2001 que faleceu, aos 39 anos, Cássia Eller, uma cantora, compositora e multi-instrumentista brasileira. Foi uma das maiores representantes do rock brasileiro dos anos 90 e eleita a 18ª maior voz e 40ª maior artista da música brasileira pela revista Rolling Stone Brasil. Lançou cinco álbuns de estúdio em vida: Cássia Eller (1990), O Marginal (1992), Cássia Eller (1994), Veneno AntiMonotonia (1997) e Com Você… Meu Mundo Ficaria Completo (1999). Seu sexto álbum de estúdio, Dez de Dezembro (2002) foi lançado postumamente. O álbum mais bem sucedido de Cássia foi o Acústico MTV (2001), com mais de 1 milhão de cópias vendidas e um prêmio Grammy Latino de Melhor Álbum de Rock. Cássia morreu após um infarto do miocárdio causado por uma malformação de seu coração.

O dia também ficou marcado quando em 1914 uma série de tréguas não oficiais ocorre na Frente Ocidental para celebrar o Natal.

Nascimentos: artes

Mary Tyler Moore - IMDb
Mary Tyler Moore

1936 — Mary Tyler Moore, atriz norte-americana (m. 2017).

1938 –  Jon Voight, ator estadunidense.

1972 – Jude Law, ator britânico.

10 curiosidades sobre Dylan Minnette, o Clay de 13 Reasons Why – TodaTeen
Dylan Minnette

1996 — Dylan Minnette, ator norte-americano.

Nascimentos: personalidades e figuras importantes

George C. Marshall - IMDb
George C. Marshall

1891 — George Marshall, cineasta estadunidense (m. 1975).

Mortes:

2001 — Cássia Eller, cantora e violonista brasileira (n. 1962).

Hilda Rebello, mãe de Jorge Fernando, é internada em hospital no Rio de  Janeiro | Diversão & Variedades |

2019 — Hilda Rebello, atriz brasileira (n. 1924).

Acontecimentos históricos:

1902 — Criação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Brasil.

1996 — Guatemala e líderes da Unidade Revolucionária Nacional Guatemalteca assinam um acordo de paz que encerra uma guerra civil de 36 anos.

Volgogrado, na Rússia, tem 2º atentado em menos de 24 horas; 14 morrem -  30/12/2013 - UOL Notícias

2013 — Um ataque suicida na estação ferroviária de Volgogrado-1, na cidade russa de Volgogrado, no sul da Rússia, mata pelo menos 18 pessoas e fere outras 40.

Fonte: Wikipedia

Covid-19: Brasil ultrapassa 7,5 milhões de casos e atinge 191.750 mortes

0

De acordo com a atualização, o total de mortes provocadas pelo novo coronavírus atingiu 191.750.

Brasil tem 9,2% das mortes por covid-19 no mundo em 24 horas, diz OMS -  07/05/2020 - UOL Notícias

OBrasil ultrapassou a marca de 7,5 milhões de casos de covid-19. Com 20.548 novos diagnósticos positivos da doença registrados nas últimas 24 horas, o país chegou a 7.504.833 pessoas infectadas desde o início da pandemia do novo coronavírus. No domingo(27), o painel do Ministério da Saúde trazia 7.484.285 casos.

Os dados estão na atualização diária feita pela pasta e divulgada na noite desta segunda-feira (28). O balanço reúne informações levantadas pelas secretarias estaduais de saúde de todo o país.

De acordo com a atualização, o total de mortes provocadas pelo novo coronavírus atingiu 191.750. Nas últimas 24 horas, foram registradas 431 novas vítimas fatais da pandemia. Até ontem, o sistema marcava 191.139 óbitos. Ainda há 2.439 óbitos em investigação.

Os dados do Ministério da Saúde apontam também 744.635 pacientes em acompanhamento e 6.568.898 pessoas que já se recuperaram da doença.

Em geral, os registros de casos e mortes são menores aos domingos e às segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação dos dados pelas secretarias de saúde aos fins de semana. Já às terças-feiras, os totais tendem a ser maiores pelo acúmulo das informações dofim de semana enviadas à pasta.

No topo da lista de mortes por covid-19 estão os seguintes estados: São Paulo (45.902), Rio de Janeiro(24.942), Minas Gerais (11.605), Ceará (9.954) e Pernambuco (9.588). Já entre os últimos no ranking estão Roraima (773), Acre (789), Amapá (907), Tocantins (1.226) e Rondônia (1.765).

Com informação: Agência Brasil

Fernanda Barros será a nova Assessora de Comunicação da Prefeitura de Juazeiro

0

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Juazeiro ficará sob a responsabilidade da jornalista Fernanda Coelho de Barros. A informação está nas redes sociais da prefeita eleita da cidade, Suzana Ramos (PSDB).

Graduada pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB) em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, Fernanda também é licenciada em Letras Vernáculas e pós-graduada em Comunicação e Educação.

Sua experiência inclui trabalhos nas TV São Francisco, TV Grande Rio, TV Sul Bahia, blog do Carlos Britto, Assessoria de Comunicação do Sebrae, e Prefeitura Municipal de Ibirapuã (BA), onde ocupou o cargo de Chefe de Gabinete e Assessora de Comunicação.

Através das redes sociais a prefeita eleita já havia anuncado os nomes de Fernando Costa para a Saúde e Normeide Almeida para a Educação. Novos nomes deverão ser divulgados no decorrer do dia.

Ascom

Petrobras anuncia aumento de 5% na gasolina e de 4% no diesel

0

Petrobras reajusta preços da gasolina de 4% e de 5% no diesel a partir deste sábado - Jornal O Globo

A Petrobras anunciou, nesta segunda-feira (28/12), um novo reajuste nos combustíveis. A gasolina terá aumento de 5% e o diesel, de 4%. Os novos valores passam a vigorar nesta terça-feira (20/12), nas refinarias da estatal. O último reajuste havia sido em 16 de dezembro.

Segundo a Petrobras, com o aumento de 5%, o preço médio da gasolina para as distribuidoras passou a ser de R$ 1,84 por litro. No acumulado do ano, a redução do preço é de 4,1 %. Com a elevação de 4%, o preço médio do diesel da Petrobras para as distribuidoras passou a ser de R$ 2,02 por litro. No acumulado do ano, a redução do valor do combustível é de 13,2 %.

De acordo com Paulo Tavares, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e de Lubrificantes do Distrito Federal (Sindicombustíveis-DF), o impacto nas bombas será de R$ +0,0779 por litro de diesel e de R$+0,0867 por litro de gasolina. “O aumento é linear em todas as praças”, afirmou.

Em 2020, a gasolina já sofreu 41 reajustes, sendo 20 aumentos e 21 reduções. O diesel teve 32 reajustes, sendo 17 elevações e 15 cortes no preço. Segundo a Petrobras, os valores praticados têm como referência os preços de paridade de importação e, desta maneira, acompanham as variações do valor do produto no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo.

“Importante ressaltar que o preço do diesel e da gasolina vendidos na bomba do posto revendedor é diferente do valor cobrado nas refinarias pela Petrobras. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos próprios postos revendedores de combustíveis”, acrescentou a companhia.

Jaboatão proíbe comércio e manifestações no Réveillon

0
Réveillon: Jaboatão proíbe comércio, toldos, tendas, mesas, cadeiras,  guarda-sol e caixas térmicas na praia | Pernambuco | G1
Jaboatão-PE

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes anunciou, hoje, a proibição de comercialização de bebidas e comidas em toda orla do município, no período das 18h do dia 31 de dezembro até as 6h do dia 1º de janeiro de 2021. Também não será permitida a instalação de toldos, tendas, mesas, cadeiras e guarda-sol, nem uso de caixas térmicas e similares na faixa de areia e calçadão durante o mesmo período. O decreto será publicado no Diário Oficial do Município, na edição de amanhã, e vale para tanto para o comércio ambulante quanto para a sociedade civil.

O objetivo da prefeitura é evitar aglomerações de pessoas durante as manifestações do Réveillon, devido à pandemia da Covid-19. Festas de fim de ano comprometem o distanciamento social, que é a principal medida de contenção da doença. Uma operação de fiscalização envolverá agentes de várias secretarias municipais para que as medidas de segurança sejam cumpridas. A Prefeitura do Jaboatão ressalta a importância de manter os cuidados sanitários. A prefeitura já havia cancelado shows e a queima de fogos de artifício na virada do ano, justamente para evitar aglomerações.

Juazeiro registra mais 16 casos de COVID-19 e outros 18 recuperados no Boletim desta segunda-feira (28)

0

O boletim epidemiológico da Secretaria Municipal da Saúde desta segunda-feira (28) registra outros 16 casos confirmados de COVID-19 das 35 notificações realizadas no dia, representando uma taxa de aproximadamente 46% de testes positivos.

Com essa atualização o número de infectados chega a 7.587, dos quais 5.056 já apresentaram curas clínicas. Juazeiro chega a 23.446 testes realizados com 15.774 resultados negativos e em isolamento domiciliar agora estão 2.377 pessoas.

Dos pacientes positivados neste boletim, 10 são do sexo feminino e 06 do sexo masculino com idades entre 05 e 65 anos. Todos encontram-se em isolamento domiciliar, sem gravidade, e os resultados foram obtidos através de 08 testes rápidos anticorpo e 08 testes rápidos antígeno. Do total geral de casos confirmados, 4.259 são do sexo feminino, 3.327 do sexo masculino e destes, 346 são profissionais de saúde.

Dos internados regulados somente pela rede municipal o total subiu para 13 pacientes, sendo 08 leitos de UTI e 05 em leitos intermediários. O Hospital de Campanha permanece com situação estável, tendo 02 pacientes em leitos intermediários e taxa de 6%. Já na UPA as salas vermelhas e leitos intermediários continuam zerados.

Confira a lista completa dos casos internados na Rede PEBA:

Luiz Hélio/SESAU

Futura Prefeita Suzana anuncia novo secretário de Saúde de Juazeiro

0

A prefeita eleita de Juazeiro, Suzana Ramos (PSDB), anunciou oficialmente no início da tarde desta segunda-feira (28), em suas redes sociais (@suzanaramosjua), o primeiro nome do seu futuro secretariado para a gestão que começa a partir de 1º de janeiro de 2021.

Trata-se de Fernando Antonio Bezerra da Costa, novo secretário de Saúde da cidade. Formado em Medicina pela FCM/UPE, o novo responsável pela pasta da Saúde em Juazeiro tem 40 anos de idade, é pós-graduado em Ultrassonografia Geral e acumula experiência de 15 anos na assistência à Atenção Básica e assistência de Urgência e Emergência. Além disso, atua há 12 anos como Diretor Médico Hospitalar.(Ascom)