Sem categoria

Home Sem categoria Page 252

Brasil passa das 196 mil mortes por Covid-19, mostra consórcio de imprensa

0

Brasil passa das 196 mil mortes por Covid-19, mostra consórcio de imprensa

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O Brasil registrou 287 óbitos pelo novo coronavírus e 17.252 casos da doença neste domingo (3). O país, assim, chega a 196.029 óbitos e a 7.732.071 de pessoas infectadas pelo novo coronavírus

Os dados do país são fruto de colaboração inédita entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Os números menores podem ser explicados por atrasos de notificação das secretarias estaduais relacionadas ao Ano-Novo. É comum que isso ocorra em feriados, domingos e segundas-feiras. Especialistas afirmam, porém, que as aglomerações registradas no Natal e no Ano Novo devem fazer agravar a situação da pandemia no país.

Além dos dados diários, a Folha também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h deste domingo (3), a média de mortes nos últimos sete dias é de 698. O estado atual da doença no país é acelerado, depois de um breve intervalo de estabilidade, com alta de mortes desde o final de novembro.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Em balanço divulgado neste domingo, o Ministério da Saúde registrou 17.341 casos de contaminação pelo novo coronavírus no Brasil e 293 mortes em decorrência da doença nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia, foram 196.018 óbitos acumulados, segundo o levantamento da pasta, e 7.733.746 casos confirmados no país. No período, 6.813.008 pessoas se recuperaram da doença.

Donos de veículos não vão pagar Seguro DPVAT em 2021

0

Proprietários de veículos não terão que pagar o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores (Seguro DPVAT), em 2021.

O Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) aprovou, prêmio zero para o DPVAT em 2021 e autorizou a contratação de novo operador pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), em caráter emergencial e temporário. As resoluções do CNSP foram publicadas no dia (30) no Diário Oficial da União.

Segundo a Susep, há excedentes de recursos cobrados em anos anteriores que são suficientes para pagar indenizações em 2021.

No final de novembro, foi anunciada a dissolução da Consórcio do Seguro DPVAT a partir de 1° de janeiro de 2021, após decisão de assembleia de seguradoras consorciadas. A partir desta data, a Seguradora Líder não poderá operar o Seguro DPVAT em nome das consorciadas, mas tão somente administrar os ativos, passivos e negócios do Consórcio realizados até 31 de dezembro de 2020.

No mês passado, a Susep notificou a Seguradora Líder a recolher ao caixa dos recursos do Seguro DPVAT a quantia de R$ 2,257 bilhões, referente a 2.119 despesas consideradas irregulares pela fiscalização da superintendência, que foram executadas com recursos públicos do seguro DPVAT entre os anos de 2008 e 2020.

“A Susep está envidando os melhores esforços para viabilizar a contratação de pessoa jurídica, já na primeira semana de janeiro de 2021, com capacidade técnica e operacional para assumir o DPVAT, garantindo as indenizações previstas em lei para a população brasileira”, diz a superintendência em nota.

Nessa terça-feira, o Tribunal de Contas da União (TCU) emitiu decisão cautelar determinando que CNSP e Susep adotem as providências necessárias para assegurar a continuidade da operacionalização do seguro DPVAT.

O Seguro DPVAT foi criado pela Lei n° 6.194 de 1974 e tem como finalidade o amparo às vítimas de acidentes de trânsito em todo o país, não importando de quem seja a culpa dos acidentes.

Agencia Brasil

Juazeiro: Berg toma posse com discurso conciliador e garantindo Câmara “do Povo”

0

Lembrando das críticas sofridas desde o lançamento de seu nome como candidato a Presidente, considerando-as “construtivas”, que “gosto é de prática”, ao afirmar que efetivamente vai transformar a Casa Aprígio Duarte na Casa do Povo e que será “presidente de todos, não apenas de quem votou”, o novo Presidente da Câmara de Vereadores de Juazeiro, norte da Bahia, Berg da Carnaíba (Lindemberg Souza dos Santos – PDT), tomou posse na noite desta sexta-feira (01/01).

A sessão de eleição da Mesa Diretora foi realizada no Plenário da José Carlos Tanuri, com a presença de todos os vereadores eleitos, familiares, ex-vereadores e da Prefeita eleita Suzana Ramos e do Vice Leonardo Bandeira.

Só foi apresentada uma chapa, que recebeu 18 votos favoráveis e três votos em branco. A votação foi aberta e nominal.

A nova Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Juazeiro ficou assim composta: Lindemberg Souza dos Santos (Berg da Carnaíba – PDT) – Presidente; Gildásio dos Santos Soares (Gildásio Soares – PRTB) – Vice-Presidente; Renato Luiz Brandão Regis (Renato Brandão – PL) – 1° Secretário e Aníbal Pereira de Araújo (Aníbal – PTC) – 2° Secretário.

Encerrou, agradecendo e emocionado: “Disseram que Berg não tinha formação acadêmica suficiente para presidir a Câmara de Juazeiro. Quero dizer a vocês que eu tenho um diploma que poucos tem e poucos conseguiram, que dinheiro não compra, diploma esse que está aqui dentro do meu coração: que é de ajudar as pessoas”.

Informações da Ascom CMJ

Aero Cruz chega a Presidência da Câmara de Vereadores de Petrolina eleito com 20 votos

0
Nova mesa diretoria da Câmara de Vereadores de Petrolina, presidida pelo Vereador Aero Cruz

Como nosso blog já tinha divulgado em primeira mão, a vitoria do Vereador Aero Cruz para Presidir a Câmara de Vereadores de Petrolina, consolidou-se, superando a expectativa politica da cidade.

Dos 23 eleitos, vinte vereadores votaram na chapa encabeçada pelo Vereador Aero Cruz, que soube construir com o apoio do Prefeito Miguel Coelho, sua ascensão para comandar a casa Plínio Amorim nestes próximos anos, biênio 2021/2022.

A chapa foi única e ficou assim constituída:

  • Aero Cruz – Presidente
  • Manoel da Acosap – Primeiro vice-presidente
  • Diogo Hoffmann – Segundo vice-presidente
  • Zenildo Nunes – Terceiro vice-presidente
  • Rodrigo Araújo – Primeiro-secretário
  • Capitão Alencar – Segundo-secretário
  • Gaturiano Cigano – Terceiro-secretário

Com 20 votos a favor, um contra (Gilmar Santos – PT) e dois em branco: Marquinhos do N4  (Podemos) e Samara da Visão (PSD), o vereador Aero Cruz -DEM) consolidou a sua vitoria  com muita conversa e compromissos políticos de uma câmara que possa trabalhar pela grande maioria dos petrolinenses.

Em seu discurso de possa, Aero Cruz foi contundente na seriedade, responsabilidade e compromissos com o povo de Petrolina, nos projetos e programas que a Câmara de Vereadores deverá se manifestar em aprovar ou nao. Agradeceu a confiança de todos e prometeu trabalhar muito em prol do desenvolvimento de Petrolina.

Encontrou a família e sintomas de Covid começaram agora? Isole-se e avise-os

0

Nos dois dias que antecedem o aparecimento dos sintomas, já existe a possibilidade de contaminar outras pessoas, considerando que o vírus já está se reproduzindo no seu corpo

Encontrou a família e sintomas de Covid começaram agora? Isole-se e avise-os

O primeiro passo, como a essa altura você já deve saber, é se isolar. Mas o passo seguinte, quase tão importante quanto o primeiro, é avisar todas as pessoas com quem você teve contato nos últimos dias.

Mas se os sintomas começaram agora, não quer dizer que peguei durante o encontro com os entes queridos?

Na verdade, é possível que você já estivesse contaminado durante a reunião, mas sem sintomas aparentes ainda. E esse é o problema.

Nos dois dias que antecedem o aparecimento dos sintomas, já existe a possibilidade de contaminar outras pessoas, considerando que o vírus já está se reproduzindo no seu corpo.

É claro, porém, que o período sintomático é onde a transmissão é maior. Os cinco dias após o início dos sintomas representam o pico do contágio, segundo estudo publicado na revista The Lancet Microbe.

“Se a pessoa começa a ter sintomas, é importante comunicar todo mundo com quem ela esteve”, afirma Leonardo Weissmann, consultor da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia) e médico do Instituto de Infectologia Emílio Ribas.

Isso é essencial para que, imediatamente, familiares ou amigos com quem você teve contato se isolem e, dessa forma, a cadeia de transmissão do novo coronavírus seja quebrada.

Com as pessoas próximas avisadas, o PCR pode ser o próximo passo e ajudar a detectar a infecção pelo Sars-CoV-2. Segundo Weissmann, o exame deve ser feito entre o terceiro e o sétimo dia do início dos sintomas. Vale ressaltar que o PCR é o exame correto a se usar nessa situação. Testes rápidos de anticorpos não são úteis nesse momento.

Em casos em que a suspeita clínica de Covid seja muito forte, mesmo que o PCR dê negativo a pessoa deve se manter em isolamento.

Conforme aparecem os sintomas, como tosse seca, febre e falta de olfato/paladar, pode ser uma boa ideia também procurar um médico. Com a suspeita de Covid ativa, uma das melhores opções para o contato o contato com o profissional de saúde é via teleconsulta. Com isso, você evita a proximidade com outras pessoas em serviços de saúde ou no transporte, por exemplo, protegendo o próximo e garantindo a própria saúde também -imagine que, no fim, você descubra que não é Covid, mas pela visita a uma unidade de saúde acabou tendo contato com alguém com o novo coronavírus.

Não existem tratamento iniciais ou precoces para a Covid-19, portanto o médico unicamente poderá passar orientações mais personalizadas para você, de acordo com seu estado de saúde, e acompanhar o seu caso. Além disso, provavelmente serão indicadas drogas para combater os sintomas, como a febre e a tosse.

Após alguns dias, os sintomas devem passar. Mas vale prestar atenção a sinais de alerta, como a piora dos sintomas, falta de ar, desconforto respiratório e coloração azul da pele na boca e em outras extremidades do corpo. Nesses casos, deve-se procurar um pronto-atendimento imediatamente.

Weissmann dá uma dica: ter um oxímetro em casa, para quem tiver condições para tal, claro. Essa pode ser uma boa forma de passar pela doença de maneira mais tranquila. O aparelho mede o nível de oxigênio no sangue e pode ser importante para evitar casos de hipóxia silenciosa, quando a pessoa não está com saturação adequada de oxigênio no sangue, mas não tem sintomas condizentes com isso (como falta de ar).

“Se observar que a medição está de 93%, 94% para baixo, aí é importante procurar um pronto-socorro”, afirma Weissmann.

A quarentena de alguém com a Covid deve durar 14 dias. Segundo o CDC, porém, é possível abreviar um pouco esse tempo e transformá-lo em 10 dias, caso não haja mais sintomas.

Você pode adicionar uma camada a mais de segurança nessa saída precoce da quarentena com fazendo um teste PCR ou de antígenos (de novo, não é o teste rápido de farmácia de anticorpos) 48 antes do momento em que você deixará o isolamento.

O CDC afirma que é possível encerrar a quarentena até mesmo em 7 dias, novamente, caso não haja mais sintomas e os testes voltem negativos.

Após a quarentena, tudo volta ao normal. Ou quase. Os cuidados de sempre devem ser mantidos, como buscar ficar em locais arejados, evitar contatos próximos em locais fechados, usar máscara e manter uma boa higiene de mãos.

E lembre-se: os sintomas apareceram, isole-se e corra para avisa os contatos próximos dos últimos dias, para garantir a saúde dos entes queridos.

LIFESTYLE

Plantando histórias e semenado o verde: IFSERTÂO PETROLINA FAZ 40 ANOS E CONVIDA VOCE.

0

Evento é nesta quinta-feira(30)

Concurso Técnicos Administrativos IF Sertão PE 32/2019 tem resultado homologado! - Notícias Concursos

https://escolaverde.org/site/wp-content/uploads/2023/03/IF-SERTAO-PE-40-ANOS.mp4?_=1

O IF Sertão PE Campus Petrolina faz 40 anos de história e o Programa Escola Verde (PEV), o qual tem uma grande parceria, convida a todos para uma atividade de arborização como comemoração dessa história, “Plantando Histórias e Semeando o Verde”. Serão 40 mudas plantadas em alusão aos 40 anos.

A ação vai acontecer nesta quinta-feira, dia 30/03/23,  no IFSertãoPE Campus Petrolina a partir das 8hs. Todos os interessados em participar e conhecer mais dessa história estão convidados.

O endereço é R. Maria Luiza de Araújo Gomes Cabral, 791, bairro João de Deus, Petrolina-PE. O link para obter rotas no Google Maps é o seguinte: https://goo.gl/maps/EX7n9BonLFd7Emkk7.

“Venha fazer parte dessa história, te esperamos lá!”.

Site do Detran PE ficará fora do ar para manutenção até a próxima segunda-feira (04)

0
Detran-PE suspende serviços no site para atualização do sistema e banco de dados

O site do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE), www.detran.pe.gov.br, ficará fora do ar a partir das 21h desta quarta-feira (30) e só retornará às 8h da próxima segunda-feira (4). De acordo com o órgão, isso será necessário pois a plataforma passará por um processo de manutenção do sistema, atualização das taxas e calendário do Licenciamento de 2020.

Segundo o Diretor de Atendimento do Detran-PE, Coronel Felipe Nascimento, essa é uma parada de rotina realizada todos os anos. “Para realizarmos essa rotina com segurança, necessitamos de pelo menos de 72 horas para manutenção e preparação do nosso banco de dados para o ano seguinte”.

Entre as ações realizadas estão o expurgo de informações, recriação dos índices e atualização das estatísticas, que permitirão após o retorno das funcionalidades do sistema, que os serviços fornecidos pelo site aconteçam de maneira mais eficiente e eficaz.

Governador Paulo Câmara faz mudanças no secretariado e convoca Geraldo Julio para o governo

0
Eduardo Campos, Paulo Câmara e Geraldo Julio são citados em delação sobre pagamento de R$ 14 milhões em propina » Blog do Joãozinho Teles
Paulo Câmara e Geraldo Julio

O governador Paulo Câmara anunciou , mudanças no secretariado estadual. Geraldo Julio deixa a Prefeitura do Recife neste dia dia 1º de janeiro de 2021 e assume a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico. O economista e professor universitário Marcelo Barros será o novo secretário de Educação. Barros era o atual diretor-presidente da Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE).

Antes de comandar a Prefeitura do Recife por oito anos, Geraldo Julio atuou na gestão do governador Eduardo Campos à frente das Secretarias de Planejamento e de Desenvolvimento Econômico. Geraldo é formado em Administração de empresas e servidor concursado do Tribunal de Contas do Estado. O atual secretário, Bruno Schwambach, vai se dedicar no próximo ano a um curso de alto nível na London Business School, na Inglaterra.

Marcelo Barros assume o cargo de secretário de Educação do Estado, em substituição a Fred Amancio, que foi para a Prefeitura do Recife. Formado em Economia e mestrado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Barros é professor da Universidade de Pernambuco (UPE). Até o momento, ocupava a presidência da Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE), a antiga Agefepe, desde o começo de 2019. 

Estão sendo designados para responder interinamente pela Chefia de Gabinete e pela Assessoria Especial do Governador, os atuais Secretários Executivos Alexandre Campelo e Alexandre Gabriel, respectivamente.

Retrospectiva: Coronavírus fez de 2020 o ano que não foi

0

Ainda que muitas dessas cenas tenham acontecido, a retrospectiva deste ano é muito menos diversa que as anteriores

MILÃO, ITÁLIA (FOLHAPRESS) – Se 2020 tivesse sido um ano normal, daquele velho normal, por esses dias estaríamos lembrando alguma celebridade olímpica superando recordes, megashows e exposições, discursos em grandes eventos públicos, aquela viagem memorável de férias, protestos nas ruas, conflitos entre países, ilustres mortos.

Ainda que muitas dessas cenas tenham acontecido, a retrospectiva deste ano é muito menos diversa que as anteriores. Quase tudo girou em torno do coronavírus, oficialmente identificado pela OMS em 31 de dezembro de 2019, após relatos vindos de Wuhan, na China, de uma estranha onda de “pneumonia viral”.

Nas semanas seguintes, começaram a aparecer notícias de contaminados pela “doença respiratória misteriosa” –assim foi o título do primeiro registro do jornal Folha de S.Paulo, em 17/1–, que passou a ser a Covid-19, causada pelo Sars-Cov-2, “o novo coronavírus”, que, enfim, virou apenas “o vírus”.

Na mesma velocidade em que se tornava famoso, ia cancelando tudo pela frente. A partir de março, sua circulação foi escancarada no Ocidente, e o patógeno interrompeu desde planos individuais até os maiores eventos globais. Por fim, dominou o debate –passamos 2020 falando dele.

O brexit, protagonista de antes, não deixou de existir, mas recebeu poucos holofotes. A separação entre Reino Unido e União Europeia foi oficializada em 31 de janeiro, mesmo dia em que a Itália declarou estado de emergência depois de um casal de Wuhan receber diagnóstico de Covid-19 após testes feitos em Roma.

Naquela data, começou o período de transição, durante o qual o governo britânico e o bloco europeu deveriam negociar e definir os detalhes das regras que vão reger a nova relação. O acordo só foi alcançado na véspera do Natal, uma semana antes do fim do prazo e depois de muita incerteza se ele realmente ocorreria, o que fez surgir a dúvida: teria o vírus atrapalhado o brexit?

“A pandemia sem dúvida interferiu nas negociações”, afirma Justin Frosini, professor de direito público comparado na Universidade Bocconi, em Milão. “Para a União Europeia, o brexit, até fevereiro, era a coisa mais importante do ano”, diz. “Inevitavelmente, o coronavírus deixou a UE alheia a outros acontecimentos.”

Para ele, ainda que essa negociação fosse difícil em qualquer situação, a pandemia interferiu no ritmo das tratativas, já que os negociadores-chefes, o britânico David Frost e o francês Michel Barnier, foram contaminados pelo vírus, forçando interrupções.

Além disso, a transferência das reuniões presenciais para as videoconferências pode ter deixado tudo ainda mais frio. “Não houve a possibilidade de tantas conversas pessoais, um momento mais descontraído, uma conversa frente a frente e a sós entre Bernier e Frost.”

Não só o brexit ficou sumido em grande parte do ano. Greta Thunberg, a ativista sueca de 17 anos que espalhou protestos contra a mudança climática por mais de 7.000 cidades, não poderia imaginar que não só os colégios ficariam fechados como as aglomerações se tornariam um dos maiores focos de contaminação.

Difícil, ao ver uma máscara jogada no chão ou a quantidade de embalagens dos pedidos de comida, não pensar que a emergência climática ganhou novas camadas.

O vírus levou os protestos ambientais para o mundo virtual, fazendo com que perdessem visibilidade, e obrigou o adiamento de eventos importantes, como a Conferência do Clima da ONU. Chamado de COP-26, o encontro deveria ter ocorrido em novembro em Glasgow, na Escócia, mas foi empurrado para 2021.

Nessa área, era um dos acontecimentos mais aguardados desde que o Acordo de Paris foi selado, há cinco anos, pois é nessa conferência que os países devem atualizar compromissos –espera-se que de forma mais ambiciosa– para reduzir a emissão de carbono.

Menos mal que a pandemia deu uma compensada. Com as quarentenas decretadas, houve diminuição drástica de deslocamentos e, em alguns países, da atividade industrial. A estimativa é que as emissões de CO caiam até 7% na comparação com 2019.

As viagens de avião foram arruinadas pelo vírus. Segundo boletim de novembro da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata), o número de passageiros vai desabar 60% em 2020, com “somente” 1,8 bilhão de viajantes, mesmo volume de 2003.

“Reduzi muitíssimo as minhas viagens. Segundo meus programas de milhagem, em cerca de 90% a 95%”, conta o arquiteto italiano Carlo Ratti, que tem escritório em Turim (Itália), filiais em Nova York e Londres e trabalha no MIT (Massachusetts Institute of Technology), nos EUA.

Assim, o 2020 de Ratti foi se transformando, com queda de projetos e surgimento de outros, como as UTIs criadas em contêineres. Um dos maiores com a sua assinatura, o pavilhão da Itália na Exposição Universal de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, acabou adiado para outubro de 2021.

O evento, que ocorre a cada cinco anos em uma cidade diferente, é um colosso: tem seis meses de duração, participação de mais de 190 países e custos estimados em mais de US$ 8 bilhões. A expectativa, antes do vírus, era atrair 25 milhões de visitantes –três milhões a mais do que a feira anterior, em Milão.

Se o vaivém profissional foi afetado, o que dizer das viagens de lazer? Segundo a Organização Mundial do Turismo, agência da ONU, foram 900 milhões de turistas internacionais a menos de janeiro a outubro, na comparação com o ano precedente, queda de 72%, levando o setor a patamares de 30 anos atrás.

Os países se fecharam, o tráfego aéreo diminuiu bruscamente, e atrações foram desprogramadas. Outra vítima foi a Olimpíada de Tóquio, um dos adiamentos mais dramáticos ao acabar com a preparação de 11 mil atletas.

Um impacto que também será financeiro, já que o atraso de um ano vai custar aos japoneses mais US$ 2,8 bilhões, que se somam aos gastos do que deve ser a Olimpíada de verão mais cara da história.

E, se até esses grandes projetos foram derrubados pelo vírus, é difícil agora pensar que o Natal e o Ano Novo pudessem ter resistido. Na Europa, países como Alemanha, Itália, Espanha, França, Reino Unido e Holanda adotaram série de medidas, de toques de recolher a lockdowns nacionais, para limitar deslocamentos e comemorações e evitar que o período de festas faça subir ainda mais os contágios.

Mas, segundo a filósofa e escritora Michela Marzano, esse cancelamento tem significado mais profundo, por mexer com rituais. “Depois de tudo, praticamente um ano de pandemia, nós todos esperávamos poder viver um Natal ‘normal’. Gostaríamos de vivê-lo como um momento de reencontro e recomeço.”

Para Marzano, professora na Universidade de Paris-Descartes, a pandemia nos leva de volta à realidade, após anos em que deslocamentos foram vividos com intensidade. “Do ponto de vista filosófico, é a prova do fato de que tem coisas que não podemos controlar.”

Três dicas que ajudam a controlar a ansiedade. Blog serviço

0

Pequenos gestos que podem ajudá-lo a controlar este mal-estar

Três dicas que ajudam a controlar a ansiedade

A ansiedade é um estado que se caracteriza essencialmente por uma sensação profunda e avassaladora de medo, apreensão, mal-estar, desconforto, insegurança, estranheza do ambiente ou de si próprio, e pela sensação de que algo ruim preste a acontecer.

Conforme explica um artigo publicado no portal Minha Vida, além dos remédios usados para tratar este distúrbio, existem algumas atitudes que podem ajudar a atenuar a ansiedade. A saber:

1. Pratique atividade física

Um dos melhores métodos para controlar a ansiedade é fazer exercício. Tal deve-se ao facto de que a atividade física eleva a produção deserotonina, substância que estimula e aumenta a sensação de prazer.

E não é necessário praticar exercício intenso. Aliás, caminhar três vezes por semana, por pelo menos 30 minutos, já pode ajudar a controlar e a lidar com o distúrbio. O momento da caminhada, também pode ser aproveitado para ‘exercitar’ a mente, através de meditação ativa. Ou seja, a cada passo que dá, pensa. A caminhada é um movimento repetitivo e pode assim pensar nos pontos geradores de ansiedade que tem de trabalhar.

2. Tente controlar a respiração

De modo a diminuir as reações do sistema nervoso autônomo, é imperativo aprender a controlar a respiração. Isto pode ser feito compassando a respiração e inspirando lentamente pelo nariz, com a boca fechada. Quando inspirar, deixe o abdômen expandir-se, ou seja, estufe a barriga e não o peito. Em seguida, expire vagarosamente, expelindo o ar pela boca. Pode fazer isto em qualquer lugar e momento.

3. Coma alimentos ricos emtriptofano

Contra a ansiedade, consuma alimentos abundantes emtriptofano, um aminoácido precursor da serotonina, como por exemplo a banana e o chocolate preto. Pode também tomar o triptofano em cápsulas, juntamente com vitamina B6 e magnésio.

A taurina e a glutaminasão outros aminoácidos que podem promover o bem-estar. Ambos aumentam a disponibilidade doneurotransmissorGABA, ao qual o organismo recorre para controlar fisiologicamente a ansiedade.

Blog serviço. Vai descascar alho? Coloque-o no micro-ondas

0

Vai descascar alho? Coloque-o no micro-ondas (sim, leu bem)

O alho é um dos temperos que mais utilizamos na culinária, dando um sabor único à comida. Mais ainda, é uma excelente opção para substituir o sal e apresenta inúmeros benefícios para a saúde.

Porém, convenhamos que descascar alho não é a tarefa mais fácil do mundo…

Mas segundo o portal de culinária Tudo Gostoso, há um truque simples que facilita esse processo.

O que tenho de fazer?

Coloque a cabeça de alho num prato e leve ao micro-ondas durante 20 segundos. Após esse tempo,com muito cuidado retire a casca e vai ver como sai facilmente.