Home Sem categoria Brasil chega a 186,7 mil mortes por Covid-19

Brasil chega a 186,7 mil mortes por Covid-19

64
0

São 7.237.350 casos registrados

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O Brasil registrou, nas últimas 24 horas, 408 novas mortes pela Covid-19, além de 24.680 novos casos da doença. Com isso, neste domingo (20) o país chega a um total de 186.773 mortos pela doença e 7.237.350 casos registrados.

 O levantamento não inclui dados dos estados de São Paulo –o mais populoso e que costuma ter os maiores números de mortes e casos– e Goiás, que não divulgou os dados até as 20h deste domingo (20).

São Paulo informou que não conseguiu fazer o processamento dos dados “devido a novas falhas no sistema do Ministério da Saúde, impactando a atualização dos casos e óbitos”, segundo a Secretaria de Saúde de São Paulo.

Falhas semelhantes foram reportadas pela secretaria também no último dia 16 de novembro, quando, mesmo sem a atualização paulista, o país alcançou quase mil óbitos e o segundo maior número de casos. Na ocasião, o Ministério da Saúde negou falhas.

Ainda de acordo com a secretaria, a taxa de ocupação de leitos de UTI está em 62% no estado e 67,3% na Grande São Paulo.

A Folha de S.Paulo procurou o Ministério da Saúde para saber se houve falhas no sistema, que afirmou que “não há problemas técnicos nos registros de novas notificações de Covid-19 no Sivep-Gripe”. A pasta esclarece que “a equipe técnica do DataSUS está realizando manutenção no sistema de consumo de dados dos estados. A previsão de normalização é no início desta semana.”

Já o balanço divulgado pelo Ministério da Saúde neste domingo registrou 25.445 novos casos e 408 novos óbitos nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia, foram registrados 7.238.600 casos de Covid-19 e 186.764 óbitos no país.

Os dados do país são fruto de colaboração inédita entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Além dos dados diários, a Folha também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 765, aumento de 31% em relação a 14 dias atrás.

No comparativo entre as regiões, as regiões Sudeste e Sul registraram maior aumento de mortes, com variação de 40% e 23%, respectivamente.

Todas as regiões continuam com aumento da média móvel de mortes em relação a 14 dias atrás. Somente o Norte tem situação estável (com 13% de aumento).

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.