Home Sem categoria Cuidado com o estelionato sexual na internet

Cuidado com o estelionato sexual na internet

387
0
Trata-se de um golpe que ocorre através da internet, que pode vitimar homens e mulheres, mas os homens caem nesse golpe com mais facilidade. Os golpistas buscam a possível vítima em aplicativos de encontros, ou pelas redes sociais, há inclusive relatos de primeiro contato por apps de troca de mensagens, como o Skype.

Normalmente, os golpistas fazem engenharia social, e dessa forma escolhem um alvo, pessoas que demonstram ter uma vida boa, posses, casadas, com filhos, empresários, profissionais de destaque na empresa x ou y, e/ou pessoas relevantes na sociedade, são alguns dos critérios analisados para escolher a vítima.

Ao encontrar o alvo, a golpista passa a conversar com a vítima no modo privado e quando vê espaço, começa a se insinuar, assim a possível vítima vai sendo envolvida na trama, acreditando que vai “se dar bem”, visto que se trata de uma pessoa muito atraente.

A possível vítima cai no golpe quando topa “esquentar o clima”, nesse caso, logo é sugerido pela golpista apimentar a conversa, visando obter uma satisfação sexual rápida, sem compromisso – sem imaginar que se trata de um golpe – a vítima se apressa para aproveitar a “oportunidade”. Rapidamente o clima esquenta e ambos concordam em trocar nudes e partir para algo mais intenso, como uma videochamada.

Normalmente, a golpista tem a iniciativa de enviar o conteúdo sexual para incentivar a vítima a enviar também. Enquanto a vítima acredita que está “se dando bem” o golpista ou a golpista, faz prints, salva todo o conteúdo, e filma a tela se for uma videochamada, e com todo o conteúdo armazenado, passa a chantagear a vítima.

Às vezes, não chega nem ao final do ato e já aparece um homem na câmera informando o golpe.

As chantagens ocorrem imediatamente, se a pessoa for casada, a chantagem visa não divulgar as imagens e/ou vídeo, a vítima se vê em uma posição delicada, pois a divulgação iria expor a traição, causando um caos na sua vida, levando a diversas consequências.
A exposição impacta tanto o profissional quanto o pessoal da vítima, atinge seus familiares, pode comprometer o seu emprego etc. A situação piora ainda mais, se a vítima tiver uma posição de destaque na sociedade, sem contar o problema enorme na vida pessoal, como brigas, separações, complicações envolvendo filhos etc.

Há ainda a possibilidade de a quadrilha fazer um teatro, como se fosse um pai pegando a sua filha menor, em imagens e vídeos com um “estranho”, imagina o problema de um adulto se “envolvendo” com uma criança/adolescente menor de 14 anos?! A situação fica insustentável para a vítima que foi fotografado e/ou filmado em situação íntima com uma menor.

Nesse caso, há mais pessoas envolvidas, e é um verdadeiro teatro, um se passa pelo pai, outro pelo delegado e assim eles fazem pressão para a vítima pagar pelo erro. Literalmente! E se não pagar, eles expõem todo o conteúdo.

É importante considerar que o problema pode ser ainda maior, já que não há nenhuma garantia de que os golpistas excluirão o conteúdo, afinal podem usar para novas chantagens, por isso é importante conhecer o golpe para não cair nele.
A maioria das vítimas não prestam queixa, seja por vergonha, por constrangimento, ou para não marcar o episódio que deseja esquecer, isso possibilita que o golpe continue ocorrendo com outras pessoas.(Diário de Pernambuco)

Previous articleAgricultores de Petrolina começam a receber entrega de boletos do Garantia-Safra na terça (16)
Next articleExame pode acusar Alzheimer 10 anos antes, diz estudo