O presidente Jair Bolsonaro decidiu ficar no PSL. O gestor federal confirmou a informação nesta quarta-feira (8) e comparou a crise no partido a uma “briga de marido e mulher”. “Por enquanto, eu continuo [no PSL]. Não tem crise”, afirmou na mesma semana em que apareceu em um vídeo tecendo críticas contra a agremiação.

“Briga de marido e mulher, de vez em quando acontece. O problema não é meu. O pessoal quer um partido diferente, atuante. O partido está estagnado. Não tem confusão nenhuma”, completou o presidente em entrevista para jornalistas na saída do Palácio do Planalto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui