Home Sem categoria Boletim da Covid-19 deste sábado (29/05) em Pernambuco

Boletim da Covid-19 deste sábado (29/05) em Pernambuco

352
0

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesse sábado (29/05), 5.576 casos da Covid-19. Entre os confirmados, 5.303 (95%) são casos leves e 273 (5%) são de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Este maior registro de casos, principalmente leves, no informe de hoje foi motivado pela instabilidade no sistema do Ministério da Saúde na última quinta-feira (27/05), o que causou o acúmulo nas notificações pelos municípios. Agora, Pernambuco totaliza 478.902 casos confirmados da doença, sendo 44.498 graves e 434.404 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha.

Além disso, o boletim registra um total de 400.005 pacientes recuperados da doença. Destes, 25.748 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 374.257 eram casos leves.

Também foram confirmados laboratorialmente 85 novos óbitos (41 masculinos e 44 femininos), ocorridos entre os dias 12/09/2020 e 28/05/2021. As novas mortes são de pessoas residentes dos municípios de Abreu e Lima (2), Altinho (1), Belo Jardim (1), Bezerros (1), Bom Conselho (2), Bom Jardim (2), Cabo de Santo Agostinho (4), Carpina (1), Caruaru (1), Condado (1), Feira Nova (1), Ferreiros (1), Garanhuns (8), Goiana (2), Igarassu (1), Ilha de Itamaracá (1), Ipojuca (1), Ipubi (2), Jaboatão dos Guararapes (2), Jataúba (1), Limoeiro (1), Olinda (8), Orobó (1), Ouricuri (1), Paulista (3), Primavera (1), Recife (22), Santa Cruz do Capibaribe (3), Santa Terezinha (1), São Joaquim do Monte (1), São Lourenço da Mata (1), Surubim (2), Tabira (1), Taquaritinga do Norte (1), Venturosa (1), Vitória de Santo Antão (1). Com isso, o Estado totaliza 15.742 mortes pela doença.

Com relação à testagem dos profissionais de saúde com sintomas de gripe, em Pernambuco, até agora, 29.581 casos foram confirmados e 51.317 descartados. As testagens entre os trabalhadores do setor abrangem os profissionais de todas as unidades de saúde, sejam da rede pública (estadual e municipal) ou privada. O Governo de Pernambuco foi o primeiro do país a criar um protocolo para testar e afastar os profissionais da área da saúde com sintomas gripais.

CENTRAL DE O2 – A central emergencial de oxigênio, montada no Recife pelo Governo de Pernambuco, começou a fornecer oxigênio para garantir o abastecimento das unidades de saúde do interior do Estado, que atendem pacientes com a Covid-19. Neste sábado (29.05), o governador Paulo Câmara comandou reunião do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 e supervisionou o primeiro dia de funcionamento do serviço emergencial. Para acessar a central, os municípios preenchem um formulário da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) com os números de leitos do serviço de saúde, consumo médio de oxigênio, tempo estimado para esgotamento da capacidade e do próximo fornecimento regular e a necessidade de cilindros.

Até o momento, 65 municípios já solicitaram o apoio do Governo do Estado, com necessidade de 1,3 mil cilindros. Ao todo, a central emergencial está disponibilizando, nestes primeiros dias, 30 mil metros cúbicos de oxigênio para as redes municipais de saúde – quantitativo suficiente para abastecer até três mil cilindros de 10 metros cúbicos – com uma capacidade de abastecimento de 80 cilindros por hora.

Para o presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Pernambuco (Cosems-PE) e atual secretário de saúde do município de Gravatá, José Edson, o esforço do Governo do Estado em garantir o fornecimento de oxigênio aos municípios é de extrema importância. “A iniciativa em atender as cidades que apresentam, porventura, dificuldade na aquisição do insumo, auxiliará por definitivo as unidades de saúde de menor porte. A central chega para dar suporte aos municípios no momento mais crítico da pandemia e para tranquilizar a população pernambucana e todos os munícipes sobre a continuidade na assistência aos pacientes com Covid-19. Além de continuarem sendo atendidos pelas próprias empresas e seus fornecedores, as cidades também terão o apoio logístico do Estado”, afirmou.

MEDIDAS – O governador Paulo Câmara também monitorou, nesse sábado, o início de medidas mais restritivas que entraram em vigor em 59 cidades do Grande Recife e da Zona da Mata. “Também acompanhamos os números da pandemia e a fiscalização da quarentena rígida em todo o Estado. Continuamos em alerta permanente no Gabinete de Enfrentamento à Covid-19 para garantir assistência à população e manter Pernambuco entre os Estados com menor taxa de mortalidade do País”, garantiu Paulo Câmara.

BALANÇO DA VACINAÇÃO – Pernambuco já aplicou 2.718.979 doses da vacina contra a Covid-19, das quais 1.803.382 foram primeiras doses. Ao todo, foram feitas a primeira dose em 275.428 trabalhadores de saúde; 25.925 povos indígenas aldeados; 41.009 em comunidades quilombolas; 7.623 idosos em Instituições de Longa Permanência; 587.115 idosos de 60 a 69 anos; 394.385 idosos de 70 a 79 anos; 196.729 idosos de 80 anos e mais; 1.340 pessoas com deficiência institucionalizadas; 10.370 trabalhadores das forças de segurança e salvamento; 200.858 pessoas com comorbidades; 10.746 pessoas com deficiência permanente; 30.694 gestantes e puérperas; 1.746 pessoas com 59 anos e mais; 51 pessoas em situação de rua, além de 19.363 trabalhadores de serviços essenciais.

Em relação à segunda dose, já foram beneficiados 213.122 trabalhadores de saúde; 25.587 povos indígenas aldeados; 1.188 em comunidades quilombolas; 5.539 idosos institucionalizados; 243.784 idosos de 60 a 69 anos; 304.044 idosos de 70 a 79 anos; 116.836 idosos de 80 anos e mais; 1.145 pessoas com deficiência institucionalizadas; 4.352 trabalhadores das forças de segurança e salvamento; totalizando 915.597 pessoas que já finalizaram o esquema.(Ascom)

Previous articlePetrolina registra mais 149 novos casos positivos da Covid-19 e soma 87,8% na ocupação dos leitos de UTI
Next article‘Não ponha em sua boca o nome do meu irmão’, diz irmã de Paulo Gustavo para Bolsonaro