Home Sem categoria Atenção! Prefeitura de Juazeiro divulga planejamento até 8 de junho e começa...

Atenção! Prefeitura de Juazeiro divulga planejamento até 8 de junho e começa a vacinar público sem comorbidades. Veja a programação para este domingo(06)

372
0

A Prefeitura de Juazeiro divulgou o planejamento de vacinação contra a Covid-19 de 05 a 08 de junho. Estão no esquema de vacinação pessoas que precisam tomar a segunda dose, caminhoneiros com 45 anos ou mais, trabalhadores de transportes coletivos rodoviários cadastrados na associação de transporte estadual na faixa etária de 45 anos e trabalhadores aquaviários, pessoas com deficiência, imunossuprimidos, autistas, renais crônicos em hemodiálise com idade entre 18 e 59 anos, comorbidades com 35 anos ou mais, lactantes (acima de 46 dias após o parto até 11 meses e 29 dias do bebê) e público geral sem comorbidades com 59 anos.

População geral com 59 anos 

Com a chegada de imunizantes destinados para este grupo, a população em geral, sem comorbidades, com 59 anos, vai começar a ser vacinada. Na terça-feira (8), a vacinação deste público será nas Unidades Básicas de Saúde das zonas rural e urbana, exceto na UBS São Geraldo. Pessoas da área do Mussambê devem ir à Creche Mariá Tanuri, das 8h às 12h.

Serão distribuídas 80 fichas para cada unidade. É preciso levar o Cartão SUS, CPF ou RG e comprovante de residência.

Neste domingo (06), as pessoas que tiverem agendamento da segunda dose da Oxford para o dia 06 de junho podem ir para o Drive Thru na Rua em frente ao Paço Municipal ou na Univasf. O horário é das 8h às 12h.

Nesta segunda-feira (07) e terça-feira (08) haverá vacinação da segunda dose, tanto Oxford, quanto CoronaVac na Univasf. Já nos pontos Juá Garden Shopping e Escola Iracema Paixão haverá vacinação apenas do imunizante Oxford. O horário de 07h30 às 11h30 e das 13h30 às 16h.

É preciso levar Cartão SUS, RG ou CPF e cartão de vacinação.

Pessoas com deficiência, imunossuprimidos, autistas, renais crônicos em hemodiálise com idade entre 18 e 59 anos, comorbidades com 35 anos ou mais e lactantes (acima de 46 dias após o parto até 11 meses e 29 dias do bebê)

Estes grupos podem procurar as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) das zonas urbana e rural, exceto UBS São Geraldo, na segunda-feira (07) das 8h às 12h. Cidadãos da área do Mussambê devem ir à Creche Mariá Tanuri.

É preciso levar o laudo médico, RG, comprovante de residência e cartão SUS. Também é necessário levar uma cópia do laudo médico e/ou da receita médica que comprove a comorbidade ou a deficiência, pois esta ficará retida. As lactantes precisam estar acima de 46 dias após o parto até 11 meses e 29 dias do bebê e precisam levar,  também original e cópia da Certidão de Nascimento do(a) filho (a).

Fazem parte do grupo de comorbidades, segundo a resolução da Comissão Intergestores Bipartite da Bahia (CIB), pessoas com: diabetes, pneumopatias crônicas graves, hipertensão arterial, insuficiência cardíaca, cor-pulmonale e hipertensão pulmonar, cardiopatia hipertensiva, síndromes coronarianas, valvopatias, miocardiopatias e pericardiopatias, doenças da aorta, dos grandes vasos e fístula arteriovenosas, arritmias cardíacas, cardiopatias congênitas no adulto, prótese valvares e dispositivos cardíacos implantados, doenças cerebrovascular doença renal crônica, hemoglobinopatias, obesidade mórbida e cirrose hepática.

Serão consideradas pessoas com deficiência, aquelas que apresentam uma ou mais das seguintes limitações: limites motores que causem grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas; pessoas com dificuldade ou incapacidade de ouvir mesmo com uso de aparelho auditivo; pessoas com grande dificuldade para enxergar, mesmo com uso de óculos; pessoas com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais, como trabalhar, ir à escola, brincar, etc.

São considerados imunossuprimidos as pessoas com doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas em atividade e em uso de dose de prednisona ou equivalente > 10 mg/dia ou recebendo pulsoterapia com corticóide e/ou ciclofosfamida; demais indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias; pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos 6 meses; neoplasias hematológicas.(Ascom)

Previous articleCâmara dos Deputados aprova MP para desburocratização de empréstimos
Next articleTV Alepe estreia programa sobre direitos do cidadão em parceria com a OAB-PE