Quando deixamos de ser brasileiros e brasileiras e passamos a ser números?

Por mais triste que seja, é o que somos hoje. Estatísticas que o Governo divulga e seu líder repete o discurso de “Vamos seguir a vida” Vida de quem? Dos Josés que ficaram sem seus pais, das Marias que perderam suas mães? Dos Antonios que perderam seus filhos, de tantos outros brasileiros e brasileiras que vivem um misto de luto, indignação e revolta?

Quando deixamos de ser brasileiros e brasileiras defensores da vida e passamos a fazer apologia ao genocídio? Aos que por omissão e desrespeito aos nossos direitos, ironizam, debocham, mentem, ignoram o sofrimento das vítimas do coronavírus e de seus amigos e familiares? Apologia criminosa e cúmplice. Quem apoia um desgoverno que desprezou a ciência e estimulou a contaminação quando rebateu o isolamento que ainda é a indicação para se proteger do vírus, é sim, cúmplice, comparsa de crime de morte. De 100 mil mortes, que amanhã, no final da semana e do mês, serão muito mais.

Quando deixamos de ser os brasileiros e brasileiras que sofriam por causa dos italianos dizimados pela Covid-19? E agora, nos calamos com a dor e o luto do nosso próprio povo, lutando pela vida nas UTI’s lotadas e hospitais sem respiradores?

Nosso inimigo maior é o coronavírus ou o Governo que MATA pela omissão, com um líder que IGNORA uma pandemia e deixa seus liderados sem um PLANO DE GUERRA executado pelo Ministério da Saúde porque não acha importante ter um Ministro nessa pasta em meio a todo o caos. 100 mil brasileiros e brasileiras perderam a vida. E deixaram em seus entes queridos sentimentos de desesperança e tristeza. O Estado Brasileiro desrespeita a Lei Magna.

VAMOS CHORAR NOSSOS MORTOS E DOENTES COM AS NOSSAS VOZES! Num ato pelo mortos, acordando brasileiros e brasileiras adormecidos para lembrarmos que somos uma democracia e nossos direitos precisam ser respeitados. O primeiro deles, é o direito à vida!

Nesta próxima terça-feira, dia 11 de agosto, representantes das organizações que acreditam na vida, e repudiam o genocídio de brasileiros e brasileiras, como a Vereadora Cristina Costa, União Brasileira das Mulheres, movimentos sindicais, movimento Cores, Partido dos Trabalhadores, povos de terreiros, entre outros. Será o “ATO PELOS 100 MIL MORTOS PELA COVID-19” na Praça Maria Auxiliadora, Centro de Petrolina, às 16h. Sem aglomeração, defendendo a vida!

SERVIÇO:

O Que? ATO PELOS 100 MIL MORTOS PELA COVID-19
Quando? Terça, 11 de agosto
Onde? Praça Maria Auxiliadora, Centro de Petrolina, às 16h
Quem? Representantes das organizações que acreditam na vida, e repudiam o genocídio de brasileiros e brasileira
Contatos: Robson Sintepe (87) 9109-3505, Ana Célia (87)98875-2321 e Robson Rocha (87)98818-4081

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui