Neste último fim de semana, a XII Bienal Internacional do Livro de Pernambuco, realizada no Centro de Convenções, em Olinda, foi o local do lançamento do livro ‘Perfil Parlamentar Osvaldo Coelho”. Para o autor Ricardo Rodrigues, “Essa obra tenta resgatar o trabalho parlamentar de um homem público exemplar, que serve de modelo e que poderia servir de modelo pra gerações e gerações de políticos que esse país ainda vai ter”, destacou.

O filho do eterno Trator do Sertão, Guilherme Coelho esteve na bienal e prestigiou o lançamento. “Estamos muito felizes pelo nome de meu pai, Osvaldo Coelho, estar inserido dentro dessa bienal. Eu tenho e muita gente têm muitas saudades dele. Era uma conversa boa, era uma conversa tranquila. Ele ficava sempre à disposição das pessoas. (…) É uma pessoa que nos faz falta, que deixou um legado e nós temos muita responsabilidade com o nome dele”, comentou.

Ana Amélia Lemos, que é diretora das rádios do Sistema Grande Rio de Comunicação, também participou do lançamento e falou da honra de ver o nome do seu pai na série Perfil Parlamentar da Câmara dos Deputados. “Nós somos muito gratos à Câmara dos Deputados que teve a iniciativa de incluir Osvaldo Coelho, incluir meu pai, nessa série Perfil Parlamentar. Na verdade, são pouquíssimos parlamentares que tiveram essa homenagem da Câmara pelos trabalhos realizados, pelas suas ações, pelo seu desempenho parlamentar e muito nos honra. Eu acho que é muito importante pro Estado. Meu pai recebeu o livro que Joaquim Nabuco recebeu, ele também foi um dos homenageados do Perfil Parlamentar. Então, isso é um legado que está escrito, registrado na história dele”.

Para o amigo da família, Silvio Amorim, “a publicação desse livro é um resgate e um exemplo para os homens públicos de hoje. Osvaldo Coelho é uma legenda da política de Pernambuco. Eu convivi com ele. É um dos homens e um dos políticos mais decentes que eu conheci”, salientou.

Como o livro já foi lançado em Brasília e no Recife/Olinda, a expectativa agora é para o lançamento em Petrolina, terra natal de Osvaldo Coelho. “Nós só poderíamos lançar em Petrolina depois do lançamento na Bienal do Livro, conforme informado pela Câmara. Então, nós estamos pensando em realizar no dia 5 de dezembro. Estamos correndo contra o tempo porque os exemplares se esgotaram. A Câmara vai fazer outra reimpressão do livro e, se Deus quiser, dia 5 de dezembro, estaremos lançando em Petrolina na casa dele, o Solar 840”, adiantou Ana Amélia Lemos.(Ascom)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui