A primeira noite de shows do VI Festival Internacional da Sanfona animou a Arena do Centro de Cultura João Gilberto, em Juazeiro-BA. De acordo com a administração do local, mais de mil pessoas prestigiaram a abertura oficial do festival que vai até o próximo sábado (28).

A primeira atração da noite foi o petrolinense, Ivan Greg, que tocou e cantou músicas autorais no melhor estilo da MPB. Também não faltou o autêntico forró, nos acordes da sua sanfona. O cantor e acordeonista, ou sanfoneiro, como prefere ser identificado, já morou na Europa e realizou shows na Alemanha, Holanda, Espanha, Itállia, França, Suécia e Bélgica, além de desenvolver projetos nos Estados Unidos. Ivan tem influência musical de Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Jackson do Pandeiro, Sivuca, Gilberto Gil, Djavan. Não foi à toa que o show de abertura do VI Festival Internacional da Sanfona fez muita gente dançar na frente do palco.

Em seguida, o juazeirense, Silas França, encantou a todos com o melhor da Bossa Nova, uma justa homenagem ao seu amigo e inspirador, João Gilberto. O jovem acordeonista, de apenas 24 anos, tem influência musical de grandes acordeonistas nacionais e internacionais e tem no repertório além da bossa-nova, o Chorinho, o Samba, o Reggae, música Nordestina, Italiana e Francesa.

Para fechar a primeira noite de shows, o gaúcho, Fernando Ávila, que encantou o público com os acordes da sua sanfona, com uma verdadeira aula, misturando o som nordestino, sulista e argentino.  Fernando é natural de São Leopoldo – RS, é compositor e professor de acordeon. Atuou como solista frente à Orquestra de Câmara Unisc e como solista convidado junto ao Quarteto de Cordas da cidade de São Paulo. Participou de diversos festivais e concertos nacionais e internacionais, na Bélgica, França, Holanda, Argentina, entre outros.

Hoje sobem ao palco os músicos: Raniel Pernalonga, a atração internacional da Sérvia, Petar Maric e Chico Chagas.

Um dos momentos mais aguardados do festival é a apresentação de Petar. O sérvio é premiado nas mais importantes competições de música. O amplo repertório do artista inclui acordeon eletrônico e som eletrônico apresentando o instrumento sob uma nova perspectiva

Esta é a 6ª edição do evento que está completando dez anos desde a primeira realização.  Um festival que reúne acordeonistas de várias partes do Brasil e do mundo.

O Festival Internacional da Sanfona é  uma realização da Conspiradoria Projetos e Produções e Toca Pra Nós Dois Produções e Eventos Ltda, e tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.

 PROGRAMAÇÃO

VI Festival Internacional da Sanfona

26 a 28 de dezembro de 2019

 Quinta, sexta e sábado:

• 09 horas: Exposição de sanfonas (novas, usadas, montagem, afinação) Marciano Marçall -Foyer

• 09 horas: Aulas de sanfona 120 baixos (com Chico Chagas) – Sala Multiuso

• 17 horas: Jam Sanfona Session – Foyer

WORKSHOPS – Sala Multiuso 

Sexta (27/12) – A partir das 15h

Como nasceu o acordeon? Piano dos pobres ou órgão dos ricos? – com Olivier Forel & Danilo Cruces

Sábado (28/12) – A partir das 15h

Acordeon & Tecnologia – com Petar Maric

 SHOWS –  ARENA

Sexta (27/12) – A partir das 20h

• Raniel Pernalonga

• Petar Maric (Sérvia)

• Chico Chagas

Sábado (28/12) – A partir das 20h

• Daniel Itabaiana

• Duo Internacional de Acordeon – “Dos Alpes aos Andes” com Olivier Forel (Suíça) & Danilo Cruces (Chile)

• Targino Gondim

• Chico Chagas

• Marciano Marçall

• Quinteto Sanfônico do Brasil – Encerramento

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui