Requerimento sugerindo Projeto de Lei que cancelaria cobrança da taxa do lixo em Petrolina é derrubado

Dois requerimentos do Vereador Cícero Freire (PR), da bancada do prefeito, sugerindo que Miguel Coelho enviasse um Projeto de Lei à Câmara de Vereadores, com o objetivo de cancelar cobrança da taxa de lixo em Petrolina, como também a taxa de iluminação pública no município, foram derrubados pela própria bancada, na sessão desta quinta-feira (09). Para o autor do requerimento, essa seria a oportunidade do prefeito de beneficiar a população com a isenção dos impostos, como também, de ser o prefeito que acabou com essas a taxas, já que a taxa de lixo foi implementada na gestão passada. O parlamentar justifica que, o cidadão já paga pelo serviço de recolhimento de lixo quando paga o IPTU. “Mesmo que a base da situação tenha recebido orientação para votar contra, cada um responde por si. Respeito o voto de todos os vereadores”. Segundo ele, como governista não fica aborrecido com a atitude dos colegas.

Questionado se ele atribui essa derrota ao fato de ter declarado apoio a Paulo Câmara (PSB), na última sessão, contrariando a orientação da sua base, ele responde que não acredita nessa possibilidade já que para ele, o prefeito Miguel Coelho é um gestor democrático, e não deixará de respeitar o posicionamento do partido republicano que o apoiou e que ajudou a elegê-lo. “A ajuda de deste vereador para ajudar aprovar os projetos do prefeito aqui na Câmara é contínua, agora projetos que ajudem a tributar o povo eu não concordo, porque os vereadores já derrubaram uma vez a taxa de iluminação pública, portanto, podem fazer mais uma vez”.

Votaram contra o requerimento: Elias Jardim, Alex de Jesus, Rodrigo Araújo, Aero Cruz, Ibamar Fernandes, Ronaldo Souza, Maria Elena, Gilberto Melo, Osinaldo Souza, Major Enfermeiro, Zenildo Nunes e Manoel da Acosap.

Votaram a favor: Gabriel Menezes, Cristina Costa, Gilmar Santos, Paulo Valgueiro, Domingos de Cristália, Ruy Wanderley, Elismar Gonçalves e o autor do requerimento, Cícero Freire. O vereador Gaturiano Cigano, não quis comprometer-se e absteve-se do voto.

O líder da situação Aerolande Cruz, disse que o companheiro quis tumultuar a sessão, alegando que o requerimento pode gerar renúncia de receita para o município, sendo que a isenção da taxa de lixo e iluminação pública, compete ao prefeito enviar matéria para a apreciação do legislativo. (Grande Rio FM)





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *