Clinical_Center Petrolina

OMS alerta para epidemia de infecções sexualmente transmissíveis 

Mais de 1 milhão de pessoas entre 15 e 49 anos contraem infecções sexualmente transmissíveis (DSTs) curáveis todos os dias, de acordo com pesquisa divulgada pela Organização Mundial de Saúde (OMS).Segundo o órgão, em 2016 houve mais de 376 milhões de novas infecções. Entre as mais comuns estão a clamídia, gonorreia, sífilis tricomoníase. Essas doenças atingem 1 em cada 25 pessoas no mundo, e são transmitidas na maioria dos casos pelo contato sexual desprotegido, mas também podem ser contraídas da mãe para o bebê durante a gravidez, parto ou amamentação.

A imagem pode conter: 1 pessoa

O ginecologista Pérsio Antunes da Silva,  da Clinical Center, em Petrolina, afirma que “se não forem tratadas corretamente, as DSTs podem causar graves problemas à saúde, como dores pelvicas crônicas, dores na relação sexual, e em  alguns casos podem levar a infertilidade. Sem esquecer ainda das doenças virais como hepatite e Aids, HPV, que são casos graves, que podem levar a morte do paciente. São 500 mil novos casos de câncer do colo uterino por ano e 275 mil mortes secundárias a infecção por esse último”.

E ainda ressalta que “ uma das razões para o aumento de casos de DSTs é a negligência no uso de preservativos. As pessoas estão perdendo o hábito de usar a camisinha, o que as deixam vulneráveis à essas infecções. As DSTs são doenças que podem se apresentar diversas formas, como corrimento vaginal, verrugas genitais, mas muitas delas podem ser adquiridas e não apresentarem sintomas, são silenciosas e perigosas,” conclui.

A OMS alerta também sobre a importância da educação sexual para a prevenção da doença.(Ascom)





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *