Lista de material escolar varia 60% em um ano

Segundo especialista, alternativa para economizar é usar a internet.

Segundo especialista, alternativa para economizar é usar a internet.

O Metro Jornal mostra como andam se comportando os preços de alguns itens corriqueiros em salas de aula. Primeiro, comparando o preço final de uma mesma lista de material em 2016 e, agora, em 2017.

No ano passado, quem pesquisasse bastante pagaria R$ 66,27 por essa lista. No último dia 11 de janeiro, quem comprasse os mesmos itens da lista sem pesquisar poderia pagar até R$ 106,19 – 60% a mais. A inflação oficial do ano passado foi de 6,29%.

Há casos, porém, que a variação individual de alguns itens básicos da lista foi bem mais alta do que a da cesta como um todo. Um exemplo é a caixa de giz de cera com 12 cores, que em janeiro de 2016 podia ser comprada por R$ 4,30 nas papelarias e agora chegou a ser cobrada por R$ 14,61 –  diferença de 240%.

variação da lista de material

lista de material

“Uma alternativa para economizar é usar a internet para comparar preços e comprar online, já que a inflação do varejo físico é sempre mais alta do que no e-commerce”, diz o diretor executivo do site comparador de preços Zoom, Thiago Flores, responsável pelos levantamentos de preços em 2016 e agora.

“Além disso, também é importante ponderar os desejos dos pequenos pelos artigos que estão na moda ou que apresentam design diferenciado, fatores que podem encarecer bem mais a lista escolar”, diz.





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *