EM TEMPOS DE CHUVA, AUMENTA O NÚMERO DE PESSOAS COM ASMA. VEJA COMO CONTROLAR

A asma, que atualmente não tem cura, mas pode ser controlada, é uma das doenças mais comuns do mundo, perdendo apenas para a rinite alérgica. No Brasil, cerca de 20 milhões de pessoas sofrem da doença. Ela se caracteriza por crises com tosse, chiado, falta de ar ou aperto no peito, sendo muito frequente, principalmente, na infância. Às vezes, os sintomas podem aparecer repentinamente.

O diagnóstico pode ser feito através de uma consulta clínica, sem a necessidade de muitos exames. De acordo com a pneumologista pediátrica do IMIP, Patrícia Bezerra, a pessoa com asma pode levar uma vida normal, como praticar esportes, desde que a doença esteja sob controle. “Um paciente com asma precisa ter qualidade de vida”, diz a médica.

Cerca de 80% das pessoas com asma sofrem crises quando expostas a alguma substância transportada pelo ar, como ácaros e poeira, poluição, pólen, mofo, pelos de animais, fumaça de cigarro e partículas de insetos. Substâncias químicas como tinta, desinfetantes e produtos de limpeza também podem desencadear uma crise.

Além disso, a mudança climática também pode precipitar crises. “Durante o inverno ou período de chuvas, aumenta a prevalência dos vírus nas cidades, que podem provocar (ou piorar) a asma”, afirma Dra. Patrícia Bezerra.

Se não controlada adequadamente, a asma afeta diretamente a qualidade de vida do paciente. No tratamento, as pessoas não devem se medicar com os chamados medicamentos populares. De acordo com a médica, a maioria das pessoas tem uma asma mais leve, ou seja, elas terão crises ou exacerbações de vez em quando.

No caso desses pacientes, o tratamento é feito apenas com um broncodilatador, na crise. Um percentual menor possui uma asma que exige um tratamento diário, contínuo e preventivo. Este deve entrar em um tratamento preventivo ou de controle, no qual envolve o uso de medicações na base de corticóides inalatórios, para controlar os sintomas.

Ao sinal dos sintomas, deve-se procurar o médico para evitar complicações.

*Da assessoria do IMIP Recife





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *